Monday, September 19, 2005

Nevermind

Não foi o disco do Nirvana que mudou os rumos de uma geração. Nevermind foi apenas o catalisador, o motivo que todos queriam para que as mudanças pudessem ocorrer. Depois de uma década perdida, os famigerados anos 80, que começava a invadir os 90, Nevermind foi o ponta pé inicial de criatividade que faltava na vida das pessoas. Na época, indústria musical parecia estar mais interessada em cabelos e roupas espalhafatosas do que na própria música (ex: Poison, Skid Row e por aí vai), e foi preciso que três rapazes da longínqua Seatlle, mau vestidos e tocando uma música simples e direta, para mudar esta visão da indústria. Podemos dizer, que os anos 80 realmente acabaram quando Nevermind foi lançado (1991).

O Nirvana vem de uma cidade chamada Aberdeen, a 170 Km de Seattle. A banda era modestamente famosa na região quando assinou contrato com a gravadora Sub Pop para gravar o seu primeiro disco Bleach. O interessante é que duas das grandes músicas de Nevermind foram gravadas mas não entraram neste disco: Lithium e In Bloom. As músicas estão bastante descaracterizadas pois ainda contava com Aaron Burckhard na bateria (que por sinal, tocava muito mal). Depois de um certo tempo, já com Dave Grohl na bateria, a banda assina outro contrato de gravação (desta vez com a bem maior Geffen) e parte para a Califórnia com o produtor Butch Vig (atual baixista da banda Garbage!), um orçamento de 60 mil dólares e o sonho de um dia venderem 50 mil discos (metade do que seus ídolos do Sonic Youth tinha vendido com o álbum Goo).

Nevermind começa com a lendária Smell´s Like a Teen Spirit, que curiosamente foi a última a ser gravada e não tinha um solo de guitarra, então Kurt simplesmente tocou a melódia do vocal, de uma maneira provisória até o solo ser composto, mas ficou tão bom que que ficou em definitivo na música. Os ouvintes mais atentos podem perceber que no final da música, Kurt foi perdendo a voz, isto porque o vocal foi gravado de uma vez só e esta versão acabou sendo a melhor de todas.

Com relação aos vocais, todos os refrões utilizaram uma técnica chamada Doubble Tracking (o vocalista grava duas versões do mesmo trecho e depois elas são sobrepostas, dando a impressão de um backing vocal) somente com urt, com exceção de In Bloom onde Dave Grohl divide os vocais no refrão (já tinham reparado nisto?)!.
Polly é uma das músicas mais marcantes do disco. Ela conta a história de uma garota que foi seqüestrada e só conseguiu escapar quando começou a tratar o seqüestrador com respeito e educação (!). Esta é uma história verídica que Kurt leu em um jornal, e então ele resolveu fazer uma letra do ponto de vista do seqüestrador(!). O interessante desta música, é que a versão final contém um erro de Kurt que começou a cantar no momento errado (é durante o solo de baixo onde Kurt diz duas vezes Polly say´s!) mas como ela ficou tão boa acabaram deixando esta versão no disco.
Outro fato curioso do disco. Depois de 3 tentativas frustradas de gravar Something in the Way, Kurt vai até a sala do produtor Butch Vig, senta na poltrona com um viola e diz: “Eu quero que ea soe mais ou menos assim” e começa a tocar a música de uma maneira bem suave. O produtor, impressionado, sai da sala e volta em seguida com dois microfones, desliga o telefone e todos os aparelhos, pede para Kurt toca-la novamente e, prende sua respiração por 3 minutos enquanto grava a música. Portanto, da próxima vez que escutar esta música saiba que o vocal e o violão forão gravados na poltrona da sala do produtor Butch Vig.
Apenas algumas semanas após o lançamento do disco, o Nirvana já era uma das maiores bandas do planeta. Infelizmente Kurt Cobain não estava pronto para este sucesso e sua vida acabou de uma maneira trágica.
Para saber um pouco mais sobre o fim da vida de Kurt e se ele se suicidou ou se a Courtney Love “suicidou” ele assista ao documentário Kurt & Courtney.

5 Comments:

Anonymous Anonymous said...

Really nice blog. Keep it up.

I found this website that is on How to drink and stay safe driving .

With everyone looking to have fun, any information on How to drink and stay safe driving is PRICELESS. Imagine giving someone you love the opportunity to LIVE by giving them the proper stuff on How to drink and stay safe driving TODAY.

12:14 PM  
Blogger johneyericks21737450 said...

i thought your blog was cool and i think you may like this cool Website. now just Click Here

4:54 PM  
Blogger Robinson said...

Talvez não seja novidade, mas "Teen Spirit" é o nome de um desodorante popular nos EUA, tipo Avanço.

4:44 PM  
Blogger Daniel said...

Recomendo também que vejam Last Days, do Gus Van Sant, filme que, por questões legais, não é sobre o Kurt Cobain, mas no fundo é. O filme mostra os tais últimos dias de um rapaz claramente inspirado no Kurt. É só ver o personagem com seua cabelos loiros compridos, blusa de lã à lá Fred Krueger e óculos escuros de armação branca que não há como duvidar.

6:05 PM  
Blogger joaofabioporto said...

eu sei robinson, e o nome da música é dada por causa desta flagrância!

2:01 PM  

Post a Comment

<< Home